Fantasias para os pequenos curtirem o Carnaval e o ano inteiro!

Fantasias para os pequenos curtirem o Carnaval e o ano inteiro!

Nem preciso dizer que já tô super animada com o primeiro carnaval da Helena! Kkkk impossível não ficar pensando na fantasia pra ela usar no primeiro bailinho! Imagina a fofura!

e como sou uma mãe adiantada, já comecei a escolher o modelito? Ontem passeando pelo site da Paperdolls, loja fofíssima e parceira aqui do blog, encontrei várias opções bacanas pra dividir com vcs.

Vem ver:

fantasiascriança carnaval 2

Muito fofas, né? Agora as minhas duas preferidas para babies do tamanho da Helena:

fantasias crianças carnaval

Nuvem e Chapeuzinho Vermelho! Fora que podem ser usadas no dia a dia sem os acessórios como vestido mesmo! Não são demais?

E lembrando que a maioria das crianças AMAM fantasias e brincam com elas o ano inteiro. Dica boa, né?

Clica aqui para ver todas as opções de fantasias da Paperdolls!

Ah, e tem várias para meninos também (a mãe de menina aqui só tem olhos para vestidinhos! kkkk) e até fantasias-pijama! Vale a visita!

 

My First Mini Melissa

My First Mini Melissa

Em dezembro saí para comprar sapatinhos para Helena. Os que ela tinha ou não serviam mais ou ainda estavam grandes, então tinha uma certa urgência. E foi nessa busca de que descobri a coisa mais fofa do mundo: My first mini Melissa!

Eu já tinha procurado melissinhas outras vezes para ela, mas só encontrava tamanhos ao redor do 18, que acredito que seja para idade próxima a 1 ano. Achei que não teria menor, mas decidi perguntar de novo na loja e foi aí que soube da existência dessa Melissa, uma sapatilha rosa com lacinho em tecido no número 15, exatamente o tamanho que a Helena tá usando!

E além de ser muuuuito fofa, achei muito legal o conceito que envolve. A idéia é que seja a primeira de muitas, que aquela bebê vire um verdadeira melisseira! Por isso a My First mini Melissa vem dentro de uma caixinha especial pra que o sapatinho seja guardado como recordação, mesmo depois que não servir mais. E junto vem um livrinho ao estilo do “livro do bebê” para ser preenchido com informações do tipo: de quem a bebê ganhou sua primeira Melissa, qual foi sua reação, com quais looks usou, e espaços para colar fotos e carimbar os pezinhos da dona! Achei muito, muito fofo!

Olha que linda:

My first Mini Melissa

Pelo que entendi, elas são feitas só no tamanho 15, que é tamanho de bebê, enquanto as outras infantis começam no 17.

Acho que por ter aquele cheirinho de chiclete, a Helena amou ficar mordendo a Melissa dela!

My First mini Melissa

My first mini melissa 2

Tem coisa mais fofa que esse pé gordinho?

A My First Mini Melissa custa R$ 99,00 e eu comprei a loja Converse do Shopping Moinhos mas ela também está disponível em várias lojas online e nas lojas próprias da marca.

Jóias para Crianças na Paper Dolls: Lindas!!!

Jóias para Crianças na Paper Dolls: Lindas!!!

Se tem uma coisa que eu adoro é quando minhas leitoras sugerem assuntos que elas querem ver em posts aqui no blog! Então, o de hoje foi sugestão da Silvana, que queria sugestões de jóias para crianças.

A PaperDolls, e-commerce infantil super parceira aqui do blog, tem uma linha de jóias para meninas muuuuito fofa! São vários modelos lindos de pingentes e um de brincos inspirados em doces! Uma verdadeira fofura!

jóias São jóias super delicadas e que podem ser usadas a vida toda! As correntes vêm com duas alturas de fechamento, assim podem ser usadas por mães e filhas ou mesmo pelas meninas mesmo depois de adultas.

Elas podem ser compradas pelo site da Paperdolls e a entrega é 100% garantida. Nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre a entrega é feita em mãos pela equipe da loja. Nas demais cidades o envio é feito por Sedex com seguro!

Dica de produtos para evitar estrias na gravidez: Panvel Mamy

Dica de produtos para evitar estrias na gravidez: Panvel Mamy

Quem lê o blog há mais tempo sabe que quando eu viajei para fazer o enxoval da Helena eu comprei um verdadeiro arsenal de produtos para evitar estrias na gravidez! Fiz post sobre eles aqui.

Porque, né, tem estrago maior no visual do que as temidas estrias? Eu morria de medo de acabar com a barriga toda riscada por elas e por isso tomava banho de cremes todos os dias! kkkkkk

Já nas últimas semanas da gestação eu recebi a linha nova da Panvel Mamy, com produtos que ajudam na prevenção de estrias, e gostei muuuuito! Vou contar pra vocês o porquê:

Panvel Mamy

 

Panvel Mamy 2

 

Na minha opinião, pra quem vai comprar enxoval fora, alguns itens não vale a pena trazer de lá porque temos boas opções nacionais e com bom preço, como esses produtos da Panvel Mamy.

Eles estão à venda nas farmácias da rede Panvel e através do site www.panvel.com.br que entrega em todo o Brasil.

Além disso, acho importante falar que acho que as estrias não estão ligadas só a usar ou não produtos desse tipo. Pra mim, não engordar demais é fundamental, e aqui não estou pregando a dieta na gestação, só acho que se você engordar 30 quilos dificilmente algum produto vai resolver o problema da pele que esticou demais! Os cremes e óleos são um cuidado extra, que ajudam se combinados com controle de peso, etc.

Bom, espero que vocês tenha gostado e quero saber se devo postar mais diquinhas para gestantes e mães, se vocês curtem o tema!

Kurotel: Minha experiência no programa KinderKur

Kurotel: Minha experiência no programa KinderKur

Oi meninas, tudo bem? Quem me segue no instagram ou curte a página do blog no face sabe que na semana passada eu, a Helena e a minha mãe estivemos no Kurotel, em Gramado, para uns dias de relaxamento, atividades e cuidados pessoais.

O Kur nos convidou para conhecer e contar um pouca para vocês sobre o programa KinderKur, voltado para mães e bebês. E a nossa experiência deliciosa!

Pra quem não sabe, o Kurotel é um Centro de Longevidade e Spa localizado na serra gaúcha super-hiper conceituado e premiado. Para vocês terem uma ideia, o Kur ganhou o prêmio de melhor Spa médico do mundo em 2014 pelo Seven Stars Global Luxury Awards e pela oitava vez foi reconhecido como o melhor Spa do Brasil pelo World Travel Awards, uma espécie de “Oscar” do setor turístico. Não é incrível que um Spa tão bem conceituado esteja tão pertinho de Porto Alegre?

Vem ver algumas fotos que eu tirei durante esses dias que passei por lá:

KinderKur

Bom, primeiro é preciso esclarecer que um Hotel Spa como o Kurotel não tem como único objetivo o emagrecimento. As pessoas se hospedam lá pelos mais variados motivos e objetivos, como descansar, se preparar para uma cirurgia, simplesmente cuidar de si mesmo e também para dar o start em um estilo de vida mais saudável!

E como consequencia da adoção de uma alimentação saudável, exercícios físicos, tratamentos, etc, vem o emagrecimento.

Eu, por exemplo, fazendo apenas 1 hora de exercícios por dia (como a Helena foi comigo, algumas vezes precisava deixar as atividades de lado para ficar com ela), massagens relaxantes e estéticas, banhos hidratantes, etc, emagreci 1,5kg! Sim, um quilo e meio em 4 dias! Achei incrível!!!

Uma das coisas mais legais do programa Kinder Kur são as atividades com o bebê! Aulas na piscina, exercícios e relaxamento, uma delícia fazer tudo com a minha baby junto!

KinderKur2

Adorei a experiência no KinderKur, e com certeza vou voltar para conhecer outros programas! Só fiquei triste de não ter podido ficar toda a semana por motivos profissionais.

Acho que tirar uns dias para nós mesmas, com ou sem os filhos, é fundamental e super recomendo para todas as mulheres! A gente volta renovada, de bem com a vida e cheia de energia para adotar de vez um estilo de vida mais saudável e leve!

Sophie, a Girafa que os bebês amam!

Sophie, a Girafa que os bebês amam!

Pelo título já deu pra ver que o post de hoje é para as mães, né? kkkkkk

Na verdade resolvi escrever sobre esse assunto porque na semana passada postei uma foto no Instagram (@clarissacabeda) onde a Sophie da Helena aparecia e me dei conta de que muita gente não conhece esse brinquedo tão simples e tão famoso no mundo inteiro por sua funcionalidade.

sophie a girafa

Quando fui à NY, no ano passado (já grávida mas sem saber que era a Helena) fui me aventurar pela BuyBuyBaby, acho que a maior rede de lojas de bebês dos EUA, acompanhada de duas amigas que já são mães. Entre as mil coisas que elas me mostraram e me aconselharam a comprar, estava a Sophie, uma girafinha de borracha que para mim parecia um brinquedo bem comum.

Pra quem também nunca tinha ouvido falar no brinquedo, aí vai uma breve explicação: a Sophie foi criada na França na década de 60 e desde então é um super sucesso de vendas. Em 2010 o número de girafas compradas foi superior ao de bebês nascidos!

Com o tempo a Sophie também virou sucesso nos EUA e se tornou o brinquedo mais vendido na Amazon.com, principalmente em tempos de brinquedos vindos da China um tanto quanto duvidosos!

Mas você deve estar se perguntando: ‘tá, mas o que ela tem de tão especial?’ Vem saber um pouquinho mais sobre ela:

sophie a girafa 2

Um brinquedo que parece super simples, mas que estimula todos os sentidos dos bebês desde bem pequenos!

Como vocês viram na primeira foto, a Helena tem a dela e adora! Ela segura pelas pernas e pelo pescoço e morde as orelhas.

A Sophie original, de 18cm custa, em média, nos EUA US$ 22,00, mas já existem muitos modelos diferentes, linha de produtos de higiene, livros, e várias outras coisas.

Quem for fazer enxoval nos EUA, não deixe de trazer uma Sophie, pois provavelmente vai ser o primeiro brinquedo que seu bebê vai curtir. Mas se  você não tem esses planos, também pode comprar a girafinha de borracha orgânica na Amazon.com Eu recomendo pq a minha baby adora a dela!

Sophie a girafa 3

Sobre alimentação x gravidez x peso

Sobre alimentação x gravidez x peso

Estou há várias semanas pensando em escrever esse post mas como sabia que ia ficar enooorme, demorei para me animar. Mas agora vai! Depois que postei alguns looks no blog e no insta, várias perguntas pipocaram sobre o meu peso pós-gravidez então, decidi falar um pouquinho sobre o assunto mas para isso, vamos começar do começo!

antes durante e depois

Antes, durante e depois da gravidez.

Bom, eu nunca fui uma pessoa encanada com alimentação e boa forma, mas sempre tentei ter uma alimentação razoavelmente saudável com alguns escorregões vez ou outra.

Depois que soube que estava grávida, passei a prestar muito mais atenção no que eu comia. Diminuí a ingestão de farinhas brancas, eliminei totalmente qualquer tipo de gordura trans (fiquei quase neurótica com isso quando soube que ela poderia prejudicar diretamente o bebê), passei a  só comer verduras e frutas orgânicas (sem agrotóxicos, hormônios, etc). Além disso não tomo refrigerante desde os meus 18 anos. Fora isso, continuei comendo doces (meu pecado! kkkk) quase à vontade.

Logo no início fui buscar orientação com a minha nutri Vera Lisboa (já falei dela nesse post sobre como acelerar o metabolismo, lembram?) e ela me ajudou muito com várias coisas: me explicou quais as medidas do meu corpo poderiam aumentar e quais não deveriam, me receitou uma série de vitaminas importantes para o baby e para mim, me deu dicas para combater a retenção de líquido e, claro, coordenou minha comilança.

Cada gravidez e cada grávida é diferente da outra. Eu tive muuuuita fome durante toda a gestação, principalmente no início. Sabe vontade de comer o reboco da parede? Tipo isso! kkkkk Comecei tentando comer coisas saudáveis só que eu não parava de mastigar porque nada matava a minha fome. Então a minha nutri me mandou fazer lanches mais nutritivos e “pesados” pra que a fome não voltasse em 15 min. Isso ajudou bastantes.

Nas primeiras 20 semanas, que completei depois do Natal, ganhei 1,5kg e estava super tranquila. Só que daí fui pra Punta e 20 dias depois, comendo todos os doces e carboidratos (brancos inclusive) do planeta, voltei para Porto Alegre, fui fazer o exame da curva glicêmica (aquele chato, que tem que tomar um xarope e tirar sangue 1h e 2h depois) e dei de cara com uma pré-diabetes. Desesperei total! Bateu a maior culpa do mundo e lá fui eu mais uma vez cortar todos os carboidratos quanto foi possível. Nem preciso dizer o quanto a orientação profissional foi importante nessa hora com explicações de como “economizar” carboidratos e eliminá-los naturalmente, sem nenhum tipo de remédio. 15 dias depois repeti os exames e tudo tinha voltado ao normal, graças a Deus!

Nos primeiros 6 meses ganhei cerca de 5kg. Minhas medidas aumentaram no quadril (a primeira coisa que aumentou, logo nas primeira semanas!!!), barriga e seios, claro, e panturrilhas (sabia que um dos lugares que as grávidas mais retém líquidos é a panturrilha? Por isso que elas incham tanto). Coxas até reduziram e braços se mantiveram iguais até o final.

Só que quando entrei no sétimo mês as coisas começaram a mudar. Meu peso passou a aumentar a cada semana, assustadoramente! Parecia que tudo o que eu comia virava “gordura”. Moral da história, nos últimos 3 meses da gestação dobrei esse peso! Ainda assim, no nono mês escutei da minha nutri uma frase que eu queria escutar para o resto da vida: “tu tens que engordar”! kkkkkkkk Nem preciso dizer que comi tudo o que tive vontade (dentro das minhas regrinhas: sem gordura trans, sem refrigerantes, etc) já que é no último mês que o bebê ganha a maior parte do seu peso então o aumento do peso da mãe é fundamental!

A Helena nasceu com 38 semanas e 5 dias, com 3,600kg. Quando cheguei no hospital me pesei e estava com 11,5kg a mais do que quando engravidei. Minha barriga era enooooorme! Juro!

Saí do hospital 4 dias depois com 5kg a menos e a barriga ainda inchada, óbvio. A barriga de cesárea demora mais para voltar porque na cirurgia os músculos abdominais são afastados e por isso leva mais tempo pra voltarem para a posição original, fora que entra muito ar, distendendo ainda mais o abdomem. Confesso que fiquei um pouco frustrada porque muita gente me dizia que eu deixaria cerca de 8kg na maternidade. Só que não!

Depois que ela nasceu, minha alimentação virou uma bagunça, eu confesso! No início o bebê consome praticamente todo o nosso tempo e várias vezes simplesmente esqueci de tomar café da manhã e até de beber água, só me dando conta disso quando sentava para almoçar. Errado, eu sei! E o pior é que quando consigo tempo para comer, acabo comendo muito mais do que deveria.

Mas aos poucos as coisas estão voltando ao normal e tenho evitado ficar me pesando toda a hora.

Quando ela completou 20 dias eu já tinha perdido 10kg e hoje a Helena completa 2 meses e não tenho mais nenhum quilo da gestação, só uma barriga meio estranha! kkkk

Apesar de já ter sido liberada, ainda não fiz exercícios físicos (vergonha!) mas com bebê pequeno é tão difícil cumprir horários de aulas de ginástica e até de compromissos, que ainda não consegui me organizar. Mas acho que nas próximas semanas vou deicidir se já volto para o Muay Thai ou se vou fazer outro tipo de exercício mais light, por enquanto.

Bom, o que eu quero dizer no final de tudo para as grávidas ou futuras grávidas: cuidem muito da sua alimentação durante a gestação, pois ela vai refletir diretamente na saúde do seu bebê e na sua. Além disso, se você comer bem durante esse período, os quilos que você ganhar vão embora rapidinho depois do nascimento do bebê, já que pouco desse peso é realmente gordura (não esqueça que tem o peso do bebê, o líquido que retemos, o útero que está aumentado, o sangue extra que produzimos, etc.). Já se você chutar o balde na gestaçao, vai pagar o preço depois. Por isso, bom senso sempre!

Sem essa de comer por dois, combinado?

Na minha opinião, orientação nutricional de um bom profissional faz toda a diferença. Vale investir.

Ah, e mais uma coisa: usei cinta a partir do décimo quinto dia, quando não sentia mais dor, e acho que ajuda bastante porque a barriga fica oca e meio sem forma e a cinta ajuda a colocá-la de novo no lugar. Aquela história de que ela não deixa o corpo trabalhar sozinho na minha opinião não procede. Na verdade, com ou sem cinta você tem que lembrar de contrair o abdomem sempre e não é proque está sem cinta que vai lembrar mais. Hoje já estou usando bem menos, só quando vou colocar um roupa justinha,

Eu avisei que o post ia ser longo! kkkkk Bom, falei tudo que lembrei e achei importante. Quem quiser saber de algum detalhe que não esteja aqui, é só falar nos comentários, ok?

Minha experiência com o Intelligender, teste do sexo do bebe

Minha experiência com o Intelligender, teste do sexo do bebe

Quando descobri que estava grávida, mergulhei em um universo totalmente novo para mim. Apesar de já ter 2 sobrinhos e muitas amigas mães, confesso que nunca tinha prestado muita atenção nos assuntos maternos. Para ajudar as leitoras grávidas que também estão neste mundo pela primeira vez, vou fazer alguns posts com dicas e contando as minhas experiências que acho que merecem ser compartilhadas com vocês.

Uma das maiores curiosidades acho que da maioria das grávidas é descobrir o sexo do bebê e também era a minha. Quando conversei com o meu GO sobre o exame de sexagem fetal, ele me explicou que a margem de acerto era de mais ou menos 90% e eu conhecia pelo menos duas grávidas em que o tal exame tinha dado o resultado errado.

Como eu tava de viagem marcada para os EUA antes de poder ver o sexo no ultrassom, fiquei com medo de fazer a sexagem e não me controlar nas compras por lá e depois descobrir que caí nos 10% de erro do exame. Por isso, decidi não fazer a sexagem.

Mas vocês sabem, a curiosidade quase mata a pessoa! kkkk Então pedi para uma amiga que mora lá me enviar o Intelligender, que nada mais é do que um teste de farmácia, parecido com o de gravidez, para descobrir o sexo do bebê.

Fiz o exame e ele apontou que o meu bebê era menino, mas fiquei com uma pulga atras da orelha por ter lido na internet que quando a gestante faz uso de progesterona (muitos médicos receitam, inclusive o meu) no início da gestação, o resultado pode dar errado. Por isso fiquei de boca fechada e não contei pra ninguém, além do marido, claro.

Intelligender

Lá nos EUA aproveitei pra fazer um exame chamado Maternit21, que analisa possíveis alterações cromossômicas e dispensa a tao temida amniocentese. E quando veio o resultado, surpresa: o meu bebê é uma menina! Já confirmei nas ultrassonografias também porque essa diferença de resultados me deixou meio insegura!

Bom, mas tudo isso é pra dizer pra vocês que esses exames de farmácia também não são garantidos e, na minha opinião, vale segurar a ansiedade e esperar até que se possa ver com certeza o sexo do bebê (ainda acho que a ultrassonografia é o mais garantido) antes de sair comprando mil roupinhas e montando o quarto.

Página 3 of 3